Portfólio Projeto de Vida e a formação integral dos sujeitos

R$30,00

Em até 3x de R$10,00 s/ juros

Assim que o site confirmar o pagamento, será enviado no e-mail cadastrado o link para download do arquivo

Categoria: Tag:

Descrição

Portfólio Projeto de Vida e a formação integral dos sujeitos – Semestres: 5° / 6° sem
Curso: Pedagogia
Disciplinas: • Adolescência e Juventude no século XXI • Temas atuais em Educação • Gestão Educacional • Pedagogia em espaços não escolares • Relações Interpessoais e Administração de Conflitos

 TOTAL DE 12 PÁGINAS

A proposta de Produção Textual Interdisciplinar abordará o protagonismo juvenil no
contexto escolar. E o tema do trabalho será: Projeto de Vida e a formação integral dos
sujeitos. Escolhemos essa temática com o intuito que você possa adquirir novos saberes
docentes, para possibilitar a aprendizagem interdisciplinar dos conteúdos desenvolvidos
nas disciplinas deste semestre e, ainda, fomentar práticas pedagógicas.
Refletir sobre a construção do Projeto de Vida pelos jovens estudantes do Ensino
Médio vem ao encontro das novas propostas para essa etapa da Educação Básica que
entraram em vigor com a Lei 13.415/2017, que alterou a LDB 9394/96 e ficou conhecida
como a Reforma do Ensino Médio. A Base Nacional Comum Curricular (BNCC) também
contempla o Projeto de Vida entre as suas dez competências gerais, que devem ser
trabalhadas em todas as etapas da Educação Básica.
Sendo assim, é fundamental que os profissionais da educação que atuam na
etapa do Ensino Médio, seja como docentes, coordenadores pedagógicos ou gestores,
reflitam sobre o Projeto de Vida, considerado como uma das premissas para a formação
integral dos estudantes.
O principal objetivo de trabalhar com o Projeto de Vida com os jovens
estudantes é que eles desenvolvam as competências e habilidades necessárias para
assumirem o protagonismo de suas vidas e possam tomar decisões no âmbito pessoal,
social e profissional com autonomia, consciência e responsabilidade. Nas etapas de

desenvolvimento do Projeto de Vida, os estudantes irão adquirir conhecimentos
necessários para atuarem no mercado de trabalho, se tornarem cidadãos responsáveis
e éticos, assim como escolherem estilos de vida sustentáveis.
De acordo com a BNCC (2018, p. 465), no Ensino Médio, os jovens devem
vivenciar experiências que:

• Favoreçam a atribuição de sentido às aprendizagens, por sua vinculação
aos desafios da realidade e pela explicitação dos contextos de produção
e circulação de conhecimentos.
• Garantam o protagonismo dos estudantes em sua aprendizagem e o
desenvolvimento de suas capacidades de abstração, reflexão,
interpretação, proposição e ação, essenciais à sua autonomia pessoal,
profissional, intelectual e política.
• Valorizem os papéis sociais desempenhados pelos jovens, para além de
sua condição de estudante, e qualifique os processos de construção de
suas identidades e de seu projeto de vida.
• Promovam aprendizagem colaborativa, desenvolvendo nos estudantes a
capacidade de trabalharem em equipe e aprenderem com seus pares.
• Estimulem atitudes cooperativas e propositivas para o enfrentamento
dos desafios da comunidade, do mundo do trabalho e da sociedade em
geral, alicerçadas no conhecimento e na inovação.
Sendo assim, a escola deve ser o lugar onde são oferecidas as condições
fundamentais para a formação do estudante como uma pessoa autônoma, capaz de
tomar decisões baseadas em conhecimentos e valores, solidária, que se envolva na
solução de problemas e reconheça que necessita dar sequência aos seus estudos em
outras etapas na educação.
Trabalhar com o Projeto de Vida é também uma forma de inovar no trabalho
pedagógico realizado no Ensino Médio, pois possibilita a inserção das metodologias
ativas nas práticas realizadas nessa etapa.
As metodologias ativas centram-se na ideia de que o aluno possa atuar como
protagonista de seu conhecimento e, que o professor seja um mediador desse processo.
Promovem a formação de um aluno mais livre, emancipado, autônomo e cooperativo,

ou seja, protagonista do seu processo de aprender, não sendo aquele sujeito apenas
informado de conteúdos propostos por ementas curriculares. Nota-se, então, que “As
metodologias ativas são pontos de partida para avançar para processos mais avançados
de reflexão, de integração cognitiva, de generalização, de reelaboração de novas
práticas” (MORAN, J. M. Mudando a educação com metodologias ativas. In: SOUZA, C. A.; MORALES, O.
E. T. (Org.). Convergências midiáticas, educação e cidadania: aproximações jovens, v. 2. Ponta Grossa:
Foca Foto-PROEX/UEPG, 2015.)
Acredita-se que, dessa forma, um dos maiores problemas que o Ensino Médio no
Brasil enfrenta, a evasão escolar, possa ser amenizado, pois a tendência é que os
estudantes se envolvam mais com as propostas realizadas na escola, atribuam
significado às aprendizagens e valorize a educação como essencial para seu
desenvolvimento como sujeito social.

ORIENTAÇÕES DA PRODUÇÃO TEXTUAL

1. Leitura e interpretação da SGA

Por meio da leitura da SGA e, também, da situação-problema destacada, você
deve elaborar uma produção textual que contemple um ou mais conteúdos de sua área.

SITUAÇÃO GERADORA DE APRENDIZAGEM (SGA)

A evasão escolar representa um dos maiores desafios da educação brasileira, em
especial, na etapa do Ensino Médio. Entre suas causas podemos citar questões
socioeconômicas, raciais, familiares e de saúde. Na escola estadual “Clarice Lispector”
esse tem sido um desafio a ser enfrentado pela equipe gestora, pois os índices de evasão
aumentaram nos últimos cinco anos, principalmente entre os alunos do Ensino Médio.
A direção da escola é ocupada pela pedagoga Sônia, que tem buscado
compreender os fatores desse aumento e, assim, traçar estratégias para reverter a
situação. A diretora prima pela gestão democrática dentro da escola e, nesse sentido,
constantemente convida os professores e equipe pedagógica para refletir sobre essas
questões.

Em um desses momentos de reflexão, ao realizarem a leitura das competências
gerais da BNCC e da Lei 13.415/2017, que alterou a Lei 9394/1996 e que estabelece as
diretrizes e bases da educação nacional, chamou a atenção dos docentes os seguintes
trechos:

Competência 6: Trabalho e Projeto de Vida — Valorizar a diversidade de
saberes e vivências culturais e apropriar-se de conhecimentos e
experiências que lhe possibilitem entender as relações próprias do
mundo do trabalho e fazer escolhas alinhadas ao exercício da cidadania e
ao seu projeto de vida, com liberdade, autonomia, consciência crítica e
responsabilidade (BRASIL, 2018).
Artigo 3o § 7o – Os currículos do ensino médio deverão considerar a
formação integral do aluno, de maneira a adotar um trabalho voltado
para a construção de seu projeto de vida e para sua formação nos
aspectos físicos, cognitivos e socioemocionais. (BRASIL, 2017).
Os professores, a equipe pedagógica e a diretora Sônia identificaram, a partir
dessa leitura, que o trabalho com o Projeto de Vida pode ser a estratégia necessária para
atribuir sentido e significado às experiências escolares na vida do estudante e levá-lo a
se envolver com as atividades pedagógicas desenvolvidas na escola e,
consequentemente, evitar a evasão. A diretora Sônia ainda acrescentou a necessidade
de repensarem as abordagens metodológicas realizadas no colégio, visto que muito
alunos não se sentem desafiados a atuarem de forma mais participativa nas atividades
propostas.

SITUAÇÃO-PROBLEMA (SP)

A equipe gestora e os professores do colégio estadual “Clarice Lispector”
decidiram implementar no colégio o trabalho de construção do Projeto de Vida por
parte dos estudantes do Ensino Médio. Para tal proposta, perceberam ser importante
trabalhar com metodologias ativas, para que os estudantes assumissem o protagonismo
no processo. Nesse trabalho, os estudantes irão refletir sobre seus sonhos, ambições,
onde almejam chegar e quem pretendem ser, tanto na sua vida pessoal e social quanto

na profissional. O objetivo é que os estudantes projetem uma visão de si no futuro e
compreendam a importância dos estudos para que essas projeções se concretizem. O
Projeto de Vida deve proporcionar experiências para compreender a realidade, os
desafios do mundo contemporâneo, assim como, promover a tomada de decisões
éticas, formando sujeitos críticos, criativos, autônomos e responsáveis.
Alguns professores afirmaram que não tinham clareza em como o Projeto de
Vida seria construído pelos estudantes e sobre qual o papel dos professores na
mediação desse processo, visto que deveriam colocar em prática propostas voltadas às
metodologias ativas. Assim, a diretora Sônia se comprometeu, junto a equipe
pedagógica do colégio, a elaborar um material explicativo sobre os aspectos que
envolvem o Projeto de Vida e sua construção a partir das metodologias ativas, que
servirá como orientação para os professores.
Acadêmico, agora é com você!!!
Coloque-se no papel da diretora Sônia e da equipe pedagógica e elabore o
material explicativo sobre os aspectos que envolvem o Projeto de Vida e sua construção
a partir das metodologias ativas para apresentar para os professores.