Portfólio A atuação da Gestão Escolar na promoção da aprendizagem dos estudantes

R$30,00

Assim que o site confirmar o pagamento, será enviado no e-mail cadastrado o link para download do arquivo

Descrição

Portfólio A atuação da Gestão Escolar na promoção da aprendizagem dos estudantes – Semestre: 7° Flex e 8° Regular

Curso: Educação Física

Disciplinas: • Educação Formal e Não Formal • Gestão Educacional • Libras • Políticas Públicas da Educação Básica • Projeto de Ensino em Educação Física • Ética, Política e Cidadania • Práticas pedagógicas em Educação Física: Práticas corporais das brincadeiras ao esporte.


POSSUI UM TOTAL DE 11 PÁGINAS

A proposta de Produção Textual Interdisciplinar em Grupo (PTG) terá como temática
“A atuação da Gestão Escolar na promoção da aprendizagem dos estudantes”.
Escolhemos esta temática para possibilitar-lhes a aprendizagem interdisciplinar dos
conteúdos desenvolvidos nas disciplinas desse semestre: Educação Formal e Não Formal;
Gestão Educacional; Libras; Políticas Públicas da Educação Básica; Projeto de Ensino em
Educação Física; Ética, Política e Cidadania e Práticas pedagógicas em Educação Física:
Práticas corporais das brincadeiras ao esporte
Então, por meio das discussões que envolvem essas disciplinas, será possível
observar que a atuação na Gestão Escolar, especialmente a função ocupada pela figura
nomeada também por “direção da escola”, tem um papel essencial junto à sua esquipe para
a ampliação dos saberes de todos os envolvidos, o que interfere diretamente na educação
proporcionada aos educandos. Frente ao exposto, é preciso atentar para como a figura da
direção escolar pode interferir, de forma positiva ou negativa, junto aos sujeitos que
compõem o cotidiano da educação formal.
Sendo assim, nesta atividade a intenção é promover a reflexões sobre essa temática,
articulando os conhecimentos que permeiam este semestre, o que favorecerá a ampliação
de saberes essenciais ao exercício da gestão no contexto da educação formal, que se
concretiza na instituição escola.

ORIENTAÇÕES DA PRODUÇÃO TEXTUAL

1. Formação dos grupos
Organizem grupos de 2 (dois) a 7 (sete) alunos (as) do mesmo curso e
turma. Somente o líder do grupo conseguirá cadastrar o trabalho finalizado no sistema, o
que deverá ser feito na pasta específica (“atividades interdisciplinares”), obedecendo ao
prazo limite de postagem, conforme disposto no cronograma do curso. Não existe
prorrogação para a postagem da atividade. Deve conter, depois de pronto, capa e folha de
rosto padrão, sendo organizado no que tange à sua apresentação visual (tipos e tamanhos
de fontes, alinhamento do texto, espaçamentos, adentramento de parágrafos, apresentação
correta de citações e referências, entre outros elementos importantes), conforme normas da
ABNT.
O trabalho deve ser enviado em arquivo de Word.

2. O que será apresentado
O trabalho será dividido em duas partes, no seu desenvolvimento. Para realizar a
atividade de portfólio em grupo, primeiramente, vocês deverão criar um texto de própria
autoria, utilizando-se do material disponibilizado, das disciplinas do semestre e de outros
autores que atendem à temática proposta. O texto deverá ser estruturado seguindo as
normas da ABNT e responder às perguntas propostas. No segundo momento deverá ser
elaborado um projeto para a efetivação de uma educação de qualidade na escola indicada
na Situação Geradora de Aprendizagem e na Situação Problema, levando em consideração
a atuação dos sujeitos que estão no seu cotidiano (Direção, Pedagoga e Professores).

2. O que deve ser realizado para a efetivação da produção textual

2.1. Refletir em grupo sobre a Situação Geradora de Aprendizagem e a Situação Problema.
2.2. Ler o texto intitulado “Função Social da Escola”

(disponível em: https://drearaguaina.com.br/projetos/funcao_social_escola.pdf . Acesso em
17 jul. 2021.
2.3. Ler o texto intitulado “A Função Social da Escola e suas Interfaces.” (disponível em:
https://educere.bruc.com.br/cd2011/pdf/6443_3792.pdf . Acesso em 217 jul. 2021).
2.4. Ler o texto intitulado “O professor na sociedade contemporânea: um trabalhador da
contradição” (disponível em: http://www.janehaddad.com.br/arquivos/Bernard_Charlot.pdf
.Acesso em: 17 jul. 2021).
2.5. Recorrer aos livros e materiais disponibilizados nas disciplinas do semestre.

3. Leitura e interpretação da SGA e da situação problema

Situação Geradora de Aprendizagem (SGA)

Consta na Constituição Federal de 1988 (BRASIL, 1988), nos artigos 205 e 206 a
finalidade e os princípios da educação. No Art. 205 fica evidenciado que “A educação, direito
de todos e dever do Estado e da família, será promovida e incentivada com a colaboração
da sociedade, visando ao pleno desenvolvimento da pessoa, seu preparo para o exercício

da cidadania e sua qualificação para o trabalho.” Acerca do que consta no Art. 206, destaca-
se os seguintes aspectos: “I – igualdade de condições para o acesso e permanência na

escola e a VII – garantia de padrão de qualidade.” Tem-se então perante a este documento
que todas as pessoas têm direito ao acesso e permanência na escola para a vivência de
uma educação com qualidade. É por meio da educação que os sujeitos se apropriam da
cultura em que se inserem. Ela ocorre em diferentes espaços, sendo foco neste trabalho a
educação formal, aquela que, institucionalizada, ocorre na universidade e na escola,
mediante organização determinada por diferentes documentos, entre eles destacamos a
atual Lei de Diretrizes da Educação Nacional 9394/96, que apresenta “[…] o direito de todo
brasileiro à formação humana e cidadã e à formação profissional, na vivência e convivência
em ambiente educativo.” (GOMES, 2017, p. 18), em consonância com a Constituição de
1988.

A educação formal necessita oportunizar aos sujeitos a formação de uma consciência
sociopolítica “[…] para que possamos observar, interpretar e atuar na trama desse rico
universo de relações.” (CIZOTO; CARTONI, 2016, p. 156), tendo em vista perceber como se
dá a hierarquização da sociedade, especialmente, no mundo do trabalho. Para isso, a equipe
escolar, envolvendo a direção, a pedagoga e os professores, precisa atentar para a
diversidade dos sujeitos que compõem o universo dessa instituição, tendo em vista conhecer
as necessidades da sua clientela e atuar para a promoção dos saberes que favoreçam
interpretar e intervir na realidade em que se inserem, se necessário for.
Diante desse compromisso, a Diretora Fernanda da Escola Estadual Paulo Freire,
estabelece uma série de ações a serem realizadas em sua gestão, com o objetivo de
proporcionar aos estudantes da escola a ampliação de seus saberes, a partir de uma
proposta educativa em que a atenção se volte para a superação das dificuldades de cada
aluno. Ela tem em mente a relevância de envolver todos os sujeitos que compõem o
cotidiano da escola nas ações, levando em consideração os princípios da gestão
democrática, onde todos têm vez e voz. Mas, ela tem consciência de que este processo
demanda-lhe estar junto à comunidade escolar, participando ativamente dos processos que
envolvem o ensino e a aprendizagem

Referências

BRASIL. Constituição Federal. 1988. Disponível em:
http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm . Acesso em: 14 jul. 2021.
BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional 9394/96. 1996. Disponível em:
http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm. Acesso em: 14 jul. 2021.
CIZOTO, Sonelise Auxiliadora; CARTONI, Daniela Maria. Ética, Política e Sociedade.
Londrina: Editora e Distribuidora Educacional S.A., 2016.
GOMES, Thauana Paiva de Souza. Educação Formal e Não Formal. Londrina: Editora e
Distribuidora Educacional S.A, 2017.

Situação-problema (SP)

A coordenadora pedagógica Márcia está conduzindo um conselho de classe com os
professores do 7o ano dos Anos Finais do Ensino Fundamental da Escola Estadual Paulo
Freire, e, em meio às reflexões sobre alunos que estão com dificuldades na aprendizagem,
apresentam baixo rendimento e estão cada vez mais desinteressados pelos estudos, ela diz
aos professores: “Temos que ter ciência de que a educação não acontece da mesma forma
para todos e assim, também iremos formar aqueles que limpam nossas casas, ou seja, a
escola para alguns serve apenas como espaço de acolhimento e socialização”.
Essa afirmação causou grande constrangimento e incômodo à Diretora Fernanda que
naquele exato momento chega para participar do conselho de classe. Frente ao verbalizado
pela pedagoga Márcia ela sentiu a necessidade de debater esse assunto junto à Márcia e
também com os professores, porque é preciso repensar sobre a fala dita no conselho de
classe e em formas de como melhorar o rendimento e a construção dos conhecimentos pelos
alunos.
Para isso, a Diretora Fernanda organizou uma sequência de ações como: (1) reuniões
gerais, (2) trabalhos em grupos e em duplas, (3) indicação de textos e vídeos que
oportunizassem repensar sobre a função social da escola, (4) oficinas e, sobretudo (5)
momentos de compartilhamento de ideias, quando organizou um seminário para que, em
duplas, os professores pudessem apresentar suas reflexões acerca de como atuar em sala
de aula para que os alunos tenham interesse em estar na escola e vejam sentido em
aprender.
De modo a proporcionar à Pedagoga Márcia a revisão da sua fala, no momento do
conselho de classe, Fernanda organizou esse projeto junto com ela, embasada nas
seguintes reflexões:
1. Qual a função social da escola?
2. Como deve ser a atuação da gestão escolar (Diretora) junto aos sujeitos da escola
para a efetivação de uma educação de qualidade?
3. De que forma a equipe pedagógica (Pedagoga e Professores) deve agir para a
promoção da aprendizagem dos estudantes?

4. Qual o perfil do aluno contemporâneo e qual a proposta de ensino que tende a esse
aluno?
Agora é com vocês alunos, imaginem que vocês estão no lugar da Diretora Fernanda e junto
com a Pedagoga Márcia planejarão o projeto que deverá ter diferentes ações junto aos
professores, de modo a suscitar nos alunos a vontade de estar na escola para aprender