Portfólio A língua escrita e a oralidade no contexto do texto literário

R$30,00

Assim que o site confirmar o pagamento, será enviado no e-mail cadastrado o link para download do arquivo

Descrição

Portfólio A língua escrita e a oralidade no contexto do texto literário – Semestre: 3° e 4° 

Curso: Letras – Português

Disciplinas: •  Fonética e Fonologia da Língua Portuguesa • Introdução aos Estudos Linguísticos • Literatura Infantojuvenil • Práticas Pedagógicas em Língua Portuguesa: Ler, Escrever E Falar em Situações Comunicativas • Teoria da Literatura


POSSUI UM TOTAL DE 10 PÁGINAS

A proposta de Produção Textual Interdisciplinar Individual (PTI) terá como temática “A língua
escrita e a oralidade no contexto do texto literário”. A escolha dessa temática foi realizada com o
intuito de possibilitar a aprendizagem interdisciplinar dos conteúdos desenvolvidos nas disciplinas
do semestre recorrente.

ORIENTAÇÕES DA PRODUÇÃO TEXTUAL

1. Leitura e interpretação da SGA
Por meio da leitura da SGA e, também, da situação-problema apresentada, você deve
elaborar um Plano de Aula voltado, especialmente, ao trabalho com a leitura literária e a interação
com a língua escrita e com a oralidade, no contexto da sala de aula, visando à garantia das condições
de aprendizagem de alunos dos anos finais do Ensino Fundamental, a partir da leitura de crônicas
literárias que viabilizem a investigação e a aprendizagem no processo de ensino. Para isso, serão
necessárias a mobilização e a aplicação dos conceitos teóricos estudados ao longo do semestre.

Situação Geradora de Aprendizagem (SGA)

Para refletir sobre a atuação do professor de Língua Portuguesa nos anos finais do Ensino
Fundamental, tome como exemplo o caso que apresentaremos a seguir.
Rita é uma professora de Língua Portuguesa dos anos finais do Ensino Fundamental de uma
escola pública na cidade onde mora.
Nessa escola, há alunos de distintas realidades e que apresentam dificuldades na leitura e na
escrita. Muitos desses estudantes apresentam traços da oralidade em seus textos, uma vez que a
escrita ainda está muita atrelada a essa modalidade.
Diante dessa condição, Rita pensou em promover atividades que tivessem como ponto de
partida o texto literário, modalidade que apresenta condições de interação com uma escrita criativa,
diversificada e ampla no que diz respeito às possibilidades de contato com a linguagem e, ainda, com
temáticas e com contextos ricos e promovedores de reflexão.
Além do mais, ao pensar no gênero crônica na sala de aula, Rita viu a possibilidade de colocar
os alunos em contato com histórias que representam a realidade, por meio de uma linguagem escrita

que promove, em função do contexto abordado, a inserção de nuances da oralidade, ou seja, trata-
se de uma oportunidade de o aluno explorar esses traços em um contexto de aprendizagem.

Situação-problema:

Rita pensou, então, em estratégias para abordar essa questão com os alunos, evitando
hostilizá-los pela forma como falam e, sobretudo, como escrevem.
Assim, considerando que precisa, também, instigar o gosto pela leitura, resolveu unir o útil ao
agradável: abordar a oralidade na escrita por meio da literatura, especialmente por meio da crônica
literária, observando quando essa modalidade da língua pode ser empregada e quando precisa ser
evitada.
Após chegar a essa conclusão, Rita voltou ao planejamento organizado antes do início das
aulas, e reviu as atividades programadas, pensando em como abordar as questões da língua escrita
e da oralidade em crônicas literárias.
Diante disso, resolveu elaborar um Plano de Aula tendo como ponto de partida crônicas do
escritor brasileiro Luis Fernando Verissimo com o objetivo de viabilizar aos alunos observar como
esse gênero, que nos remete ao cotidiano, utiliza a língua padrão, mas, ao mesmo tempo, insere
traços próprios da oralidade.
Dessa forma, o desafio de Rita, agora, é elaborar um Plano de Aula para a realização de
atividades voltadas à identificação e à exploração da língua escrita e da oralidade na crônica, no
contexto da sala de aula.

ORIENTAÇÕES PARA A EXECUÇÃO DO TRABALHO

Conforme a Base Nacional Comum Curricular – BNCC (Brasil, 2018, p. 463), para formar jovens
“como sujeitos críticos, criativos, autônomos e responsáveis, cabe às escolas proporcionar
experiências e processos que lhes garantam as aprendizagens necessárias para a leitura da realidade,
o enfrentamento dos novos desafios da contemporaneidade (sociais, econômicos e ambientais) e a
tomada de decisões éticas e fundamentadas”, e isso pode se tornar possível, a partir de atividades
em que os alunos, com a mediação do professor, percebam que a realidade, até mesmo no uso da
língua, pode ser verificada em suas várias possibilidades.
Assim, motivando-se pela situação apresentada, reflita sobre os questionamentos a seguir.
a) O texto literário é uma representação da realidade. Nesse sentido, por que é importante que
traços da oralidade se façam presentes em determinados gêneros literários?
b) Escrita e oralidade podem ser consideradas duas modalidades totalmente distintas? Por quê?
c) Por meio de traços da oralidade, em textos literários escritos, e por meio da reprodução da
fala, é possível identificar traços da personalidade dos personagens? Como isso se dá?
d) Nas crônicas indicadas de Luis Fernando Verissimo há traços da oralidade. Caso não houvesse,
a representação dos personagens e das situações ficaria prejudicada?

e) Na escola, é frequente alunos que já passaram da fase de alfabetização ainda apresentarem
dificuldades na grafia de algumas palavras, estando, ainda, alguns, muito atrelados à
oralidade. Por meio do texto literário, é possível trabalhar a consciência fonológica desses
alunos? De que forma?
Depois desse percurso reflexivo, atente-se às orientações seguintes para o desenvolvimento
do trabalho proposto.
● Na elaboração do Plano de Aula a ser desenvolvido para esta PTI, conforme indicado na
situação-problema, você deve recorrer aos conhecimentos contemplados nas disciplinas
do semestre, em especial no que concerne à Fonética e à Fonologia e aos Estudos
Literários.
● A proposta do Plano de Aula deve ser apresentada de forma clara, contemplando todos
os itens indicados a seguir, bem como ilustrando, sempre que possível, as atividades
pensadas para sua execução.
Assim, o seu trabalho deve conter:
 Capa e Folha de Rosto: Utilizar capa e folha de rosto padronizadas da instituição.
 Introdução: Apresentar o tema do Plano de Aula, a justificativa, os objetivos gerais e
específicos, enfim, o que se pretende desenvolver no Plano de Aula. (Ao menos 1 lauda.)
 Desenvolvimento: Para o desenvolvimento do trabalho, você deve realizar:
a. Uma breve fundamentação teórica sobre o assunto, abordando questões do trabalho com a
leitura literária voltado aos aspectos da língua escrita e da oralidade nesse contexto. (Ao
menos 2 laudas.)
b. O Plano de Aula (Utilize o modelo a seguir). (Ao menos 2 laudas.)

Considerações finais: Para a finalização do texto, deve ser feita uma retomada do tema-base,
com a síntese do posicionamento em relação à proposta elaborada. (Ao menos 1 lauda.)
 Anexos e/ou apêndices: Apresentar, caso sejam utilizados, materiais, imagens, fotografias ou
registros.
 Referências: Apresentar todas as fontes utilizadas para consulta na elaboração da proposta.
A fim de que tenha um ponto de partida para a fundamentação teórica de sua proposta,
seguem alguns textos indicados para leitura.
Texto I
BRASIL. Ministério da Educação. BNCC – Base Nacional Comum Curricular. Brasília: MEC,
2018. Disponível em:
http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/BNCC_EI_EF_110518_versaofinal_site.pdf.
Acesso em: 23 jun. 2021. (Anexo 1)
Texto II
SILVA, Ana Claudia Perpétuo de Oliveira da. et. Al. Relações entre a oralidade e a escrita com
a literatura clássica infantil na construção da realidade social. Revista Brasileira de
Biblioteconomia e Documentação, v. 13, n. 2, jul./dez. 2017. Disponível em:
file:///D:/Downloads/430-3861-1-PB%20(3).pdf. Acesso em: 23 jun. 2021. (Anexo 2)
Texto III
OLIVEIRA, Ana Maria Urquiza de. Entendendo o trabalho colaborativo em educação e
revelando seus benefícios A presença da oralidade na literatura: estudo de crônicas de Luís
Fernando Veríssimo. RILP – Revista Internacional em Língua Portuguesa – n.o 36 – 2019.
Disponível em: file:///D:/Downloads/107-Article%20Text-364-1-10-20200806%20(1).pdf.
Acesso em: 23 jun. 2021. (Anexo 3)

Texto IV
VERISSIMO, Luis Fernando. Mais comédias para ler na escola. Apresentação e seleção de
Marisa Lajolo. Rio de Janeiro: Objetiva, 2008 – trechos. (Anexo 4)

Observação: Você pode – e deve – consultar outras fontes (textos, artigos e afins) sobre o
tema, na Biblioteca Virtual, nos materiais das disciplinas e/ou em outras fontes.