Portfólio Enfermagem e Saúde Mental

R$30,00

Assim que o site confirmar o pagamento, será enviado no e-mail cadastrado o link para download do arquivo

Categoria: Tag:

Descrição

Portfólio Enfermagem e Saúde Mental – Semestre: 7° flex / 8º reg

Curso: Enfermagem

Disciplinas: • Saúde mental • Enfermagem em centro-cirúrgico • Gestão em saúde


POSSUI UM TOTAL DE 13 PÁGINAS

A proposta de Produção Textual Interdisciplinar em Grupo (PTG) terá como temática
“Enfermagem e Saúde Mental”. Escolhemos esta temática para possibilitar a aprendizagem
interdisciplinar dos conteúdos desenvolvidos nas disciplinas deste semestre.
Neste trabalho vocês desenvolverão um texto argumentativo que deve contemplar as
indagações do roteiro de conteúdos sobre a situação geradora de aprendizagem (SGA) proposta.
Para tanto, a seguir apresentamos as orientações:

Situação Geradora de Aprendizagem (SGA)

Silvia é a enfermeira responsável pelo centro cirúrgico (CC) de um hospital de grande porte e há
aproximadamente cinco meses, assumiu também a central de material e esterilização (CME) por
opção. Silvia sempre foi uma enfermeira proativa, com experiência tanto em CC como em CME. Estes
setores são áreas complexas, consideradas críticas e restritas, que possuem particularidades na
estrutura física em atendimento às normatizações da Agência Nacional de Vigilância Sanitária.
Normalmente o colaborador que atua nessas áreas só sai do setor na hora de ir embora, e no caso
do CC, também pode sair quando há a necessidade de transferência de um paciente grave para a
Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Os profissionais destas áreas devem ter conhecimentos
específicos, serem comprometidos, além de apresentar atenção concentrada para uma atuação de
qualidade. No entanto, Silvia, por liderar os dois setores em conjunto, precisa continuar mantendo
excelentes resultados na assistência. Os colegas têm comentado que Silvia vem aumentando
constantemente as exigências de toda a equipe. Isso, porque a demanda aumentou
exponencialmente com a pandemia da COVID-19, doença infecciosa causada pelo novo coronavírus
(SARS-CoV-2). Com isso, as equipes de enfermagem, dos dois setores, estão sobrecarregadas diante
do aumento da taxa de absenteísmo, pois alguns encontram-se de atestado médico e Silvia
constantemente delega inúmeras atribuições aos demais, causando descontentamento em grande
parte dos colaboradores, que constantemente reclamam da comunicação ineficaz. Todo mês é a
mesma reclamação: a escala muda, os funcionários são realocados e não são avisados sobre tal.
Muitos afirmam que o sentimento frente a isso é de descaso com a equipe, ou seja, que Silvia não se
importa com a opinião ou vontade da equipe. Jéssica, técnica de enfermagem do CC, tem reclamado
aos colegas que se sente angustiada com as diversas exigências de Silvia, além das incertezas em
relação à pandemia, o sentimento de impotência em proteger pessoas importantes, o medo de
alguém da família adoecer e a possibilidade de morte. Jéssica já se afastou anteriormente, pois
passou por um quadro de depressão ao perder sua mãe há cinco meses, desde então vem sendo
acompanhada por tratamento psicológico, quando passou a se sentir melhor. Neste último plantão,
Jéssica ficou responsável por acompanhar e auxiliar a equipe de cirurgia torácica em mais um
procedimento eletivo, entretanto, solicitou à enfermeira Silvia que a trocasse de sala, por conflitos
recentes com a equipe, porém seu pedido foi negado e ela permaneceu em sala. Durante o
procedimento, um dos cirurgiões solicitou um material específico e Jéssica informou que o material
em questão estava em falta, o cirurgião, por sua vez, relatou o quão desagradável e estressante é a
falta de materiais, denotando desqualificação e falta de profissionalismo dos indivíduos atuantes no
local. Jéssica, neste mesmo momento, pôs-se a chorar. Diante do ocorrido, Silvia precisou solicitar
que um outro profissional se paramentasse para então assumir o lugar de Jéssica, que precisou de
atendimento com o profissional psicólogo.
ROTEIRO DE CONTEÚDOS
Após a leitura da situação-problema o desafio está lançado.
Respondam os desafios propostos articulando-os em um relatório final.
Para isso, busque soluções para os problemas apresentados, mas, lembre-se de que TODOS os
desafios propostos devem ser respondidos fazendo articulações com a SGA. Logo, é fundamental
apresentar poder argumentativo e boa fundamentação das justificativas.
DESAFIO I: Dentre os TMC (Transtornos Mentais e Comportamentais), os transtornos de ansiedade,
ou ansiosos, são aqueles em que as características da ansiedade são desproporcionais em relação ao
estímulo, interferindo na qualidade de vida. Dentre essas características pode haver um sentimento
de medo vago, que se manifesta como tensão decorrente de uma antecipação de perigo
(GUIMARÃES et al., 2015 apud RIBEIRO et al., 2019). Os transtornos de ansiedade são a segunda
maior causa de afastamentos laborais dentre os TMC, o que acontece por conta dos estressores
psicossociais desfavoráveis, tais como: ambientes de trabalho com pouco apoio social, excesso de
trabalho, recompensas inadequadas ao esforço do trabalhador, muito comprometimento individual,
más condições de trabalho e dos processos de trabalho (RIBEIRO et al., 2019). Levando em
consideração nossa situação geradora de aprendizagem, percebemos a situação que Jéssica vem
vivenciando em seu ambiente de trabalho sob a coordenação da enfermeira Silvia, além disso, a
ocasião vivenciada no centro cirúrgico fez com que esta apresentasse uma crise desencadeada por
um transtorno de ansiedade. Diante disto, explique o que são os transtornos de ansiedade e como
eles podem interferir na vida do trabalhador.

DESAFIO II:
Percebemos na nossa SGA que um dos motivos de conflito entre os profissionais que trabalham no
centro cirúrgico aconteceu devido à falta de equipamentos que seriam utilizados no procedimento
cirúrgico e que essa falta foi identificada no momento da cirurgia. Rotineiramente percebe-se a falta
de materiais e equipamentos no centro cirúrgico, variando desde os mais simples até os mais
complexos, como próteses e órteses. Essa falha pode ser evitada se realizado um gerenciamento
correto dos materiais utilizados nesse ambiente. Sendo assim, o gerenciamento de materiais tem
como finalidade suprir os recursos materiais necessários para a organização de saúde, com
qualidade, em quantidades adequadas, no tempo certo e, sobretudo, ao menor custo. Nesse sentido,
atualmente, esse gerenciamento compõe uma das atribuições do enfermeiro nas Unidades
Hospitalares. Agora é sua vez! Descreva as atribuições do enfermeiro responsável pelo
gerenciamento de recursos materiais nas unidades de Centro Cirúrgico e como ele poderá realizar
essa gestão de forma eficiente.

DESAFIO III: Diante da pandemia, os profissionais de saúde, mais do que nunca, precisaram enfrentar
todos os dias no ambiente de trabalho um constante risco a infecção, incontáveis óbitos diários,
superlotação e, principalmente, a escassez de informação sobre o que realmente estavam
enfrentando (LAI, et al., 2020). Sendo assim, de acordo com Moreira et al. (2020), os transtornos de
ansiedade aumentaram ainda mais, causando repercussões psicológicas negativas naqueles que
tinham contato direto com tal realidade. No que tange ao profissional de enfermagem que trabalha
em centro-cirúrgico, além das próprias características do contexto laboral, passou a lidar também
com o fator pandêmico, exigindo do enfermeiro gerente, além de conhecimento científico, a
estabilidade emocional. Dessa forma, a administração de conflitos que são frequentes, em especial
devido à diversidade de profissionais atuantes no centro-cirúrgico, se faz necessário. A SGA
apresenta diversos elementos estressores capazes de promover conflitos, além de um estilo de
liderança aparentemente arbitrário. De acordo com o exposto, descreva e caracterize o estilo de
liderança da enfermeira Silvia, além de explicar qual estratégia da gestão de conflitos pode ser
utilizada para melhor gerenciamento por parte da gestora.