Projeto de ensino Matemática

R$52,00

Em até 3x de R$17,33 s/ juros

Assim que o site confirmar o pagamento, será enviado no e-mail cadastrado o link para download do arquivo

Descrição

Projeto de ensino Matemática

Curso: Matemática licenciatura

TEMA: ESTATÍSTICA


POSSUI UM TOTAL DE 26 PÁGINAS

Sumário
1. APRESENTAÇÃO………………………………………………………………………………………………………………………… 3
2. CARACTERIZAÇÃO DO PROJETO DE ENSINO…………………………………………………………………………………… 4
2.1 TEMA………………………………………………………………………………………………………………………………………. 7
2.2 JUSTIFICATIVA ………………………………………………………………………………………………………………………….. 9
2.4 OBJETIVOS……………………………………………………………………………………………………………………………….11
2.5 PROBLEMATIZAÇÃO ………………………………………………………………………………………………………………….12
2.6 REFERENCIAL TEÓRICO ………………………………………………………………………………………………………………13
2.7 METODOLOGIA…………………………………………………………………………………………………………………………15
2.8 CRONOGRAMA DO PROJETO………………………………………………………………………………………………………16
2.9 RECURSOS HUMANOS E MATERIAIS …………………………………………………………………………………………….17
2.10 AVALIAÇÃO ……………………………………………………………………………………………………………………………..18
3. INFORMAÇÕES IMPORTANTES ……………………………………………………………………………………………………19
3.1 ORIENTAÇÕES GERAIS ……………………………………………………………………………………………………………….21

1. APRESENTAÇÃO

O presente manual oferece orientações aos acadêmicos do curso de Licenciatura em
Matemática sobre a elaboração do Projeto de Ensino, cuja finalidade é proporcionar uma
reflexão que possa unir os saberes do aluno às contribuições da ciência, para promover o seu
desenvolvimento intelectual e o aprofundamento dos conteúdos aliados às vivências
realizadas durante o curso.
Desse modo, busca-se contribuir com o pensamento acadêmico e a realidade
estudada. Para isso, propõe-se aos alunos a elaboração de um projeto direcionado para a
Educação Básica.
Diante de sua importância para a formação docente, entende-se que o Projeto de
Ensino é condição para que o aluno receba o diploma de conclusão de curso. Nesse sentido, é
avaliado por um tutor a distância, que atribui uma pontuação de acordo com os critérios de
avaliação estabelecidos. Além disso, parte da pontuação do Projeto de Ensino é composta da
apresentação oral realizada no polo.
É importante reforçar que o Projeto de Ensino se constituirá de uma elaboração
teórica, que não precisará ser efetivamente aplicada na Educação Básica.

2. CARACTERIZAÇÃO DO PROJETO DE ENSINO

Na perspectiva de Vasconcellos (2002, p. 97), um projeto de ensino transcende a
noção de um mero “plano”, possuindo um “significado mais vivo, dinâmico e potencialmente
mobilizador”. Trata-se, segundo o autor, de um conceito que remete a um “processo de
reflexão, de construção das representações e da colocação em prática”, o que evidencia a sua
relação direta com a atuação docente.
A qualidade de um projeto de ensino, característica que leva à sua efetividade, está
atrelada à sua articulação “à realidade dos educandos, à essência significativa da área do
saber, aos outros educadores (trabalho interdisciplinar) e à realidade social mais geral”
(VASCONCELLOS, 2002, p. 103). Dessa forma, elaborar um projeto de ensino vai muito além
da mera seleção de conteúdos e redação de planos de aula; a elaboração de um projeto de
ensino envolve todo um processo de construção do conhecimento, pautado em uma série de
variáveis para as quais se deve atentar, sintetizadas, conforme Vasconcellos (2002), em três
dimensões:

• análise da realidade;
• projeção de finalidades;
• formas de mediação.
Em síntese, por meio da organização de um projeto de ensino, busca-se (i)
compreender um determinado contexto de atuação pedagógica (comunidade, escola, alunos);
(ii) delimitar o alcance das ações previstas em sua execução (objetivos, metas, resultados
esperados); e (iii) definir os procedimentos necessários e adequados ao seu desenvolvimento
(metodologias, recursos).
A partir dessas premissas, para a elaboração de seu projeto, o acadêmico deve
considerar os seguintes elementos:
• Tema;
• Justificativa;
• Participantes;

• Objetivos;
• Problematização;
• Referencial Teórico;
• Conteúdos Curriculares;
• Metodologia;
• Cronograma;
• Recursos;
• Avaliação;
• Referências.

O primeiro passo para a construção do projeto é a leitura dos seguintes textos, que
estão disponíveis nos links que seguem.
PINTO, Eduardo Mauricio Moreno. A didática e a matética no ensino da linguagem de
programação: uma experiência com o software educativo Scratch no ensino fundamental.
2018. Dissertação (Mestrado em Ensino de Ciências e de Matemática)- Universidade Estadual
de Campinas, Campinas, 2018. Disponível em: <
http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/331569&gt; . Acesso em: 15 jul. 2021
FIGUEIREDO. S. A., COSTA. N. M. L. Trajetória Hipotética de Aprendizagem e aCompreensão
das Relações Trigonométricas no ciclo. 2016. Disponível em:
. Acesso em: 15jul.
2021.
OLIVEIRA, J. C. R., FRIAS, R.T., OMODEI, L. B.C. Uma Trajetória Hipotética de Aprendizagempara
o ensino de função afim em um curso de Formação Continuada. 2014. Disponível em:
<
http://sbemparana.com.br/arquivos/anais/epremxii/ARQUIVOS/COMUNICACOES/CCTitulo/CC0
77.PDF >. Acesso em: 15 jul. 2021.
ROSSETTO, H. H. P. Trajetória Hipotética de Aprendizagem sob um olhar realístico. 2016.
104 f. Dissertação (Mestrado em Ensino de Ciências e Educação Matemática) – Universidade
Estadual de Londrina, Londrina, 2016. Disponível em:
<
http://www.uel.br/pos/mecem/portal/pages/arquivos/Dissertacoes/2016/ROSSETTO%20Hally
nnee%20Hellenn%20Pires.pdf>. Acesso em: 25 jul. 2021.
Além desses textos, outra importante fonte de informação são os livros das diversas
disciplinas cursadas na graduação, sobretudo de Metodologia do Ensino da Matemática. Os
conteúdos estudados nesses componentes curriculares ajudarão na escolha e interligação dos
temas que podem ser contemplados no projeto.

2.1 TEMA

Um tema, segundo Marconi e Lakatos (2003, p. 44), é um “assunto que se deseja
provar ou desenvolver” ou, ainda, em expressão evocada pelas autoras, “uma dificuldade
ainda sem solução”. A escolha de um tema está balizada, frequentemente, por fatores
internos (afinidade pessoal, compatibilidade com a área) ou externos (tempo, acesso a
materiais, etc.) (MARCONI; LAKATOS, 2003).
O tema do Projeto de Ensino deve ser direcionado para o ensino na Educação Básica,
pensando na disciplina de Matemática dos Anos Finais do Ensino Fundamental ou do Ensino
Médio, também é possível a elaboração do projeto para a Educação Especial e Educação de
Jovens e Adultos, contemplando as principais questões que perpassam o processo de ensino
e aprendizagem. Deve ser uma proposta de educação que pretende uma aprendizagem mais
ativa e participativa dos alunos.
É importante que o Projeto de Ensino se efetive como um instrumento para a
construção de novos conhecimentos, no intuito de formar indivíduos com uma visão mais
global da realidade.
O enfoque deverá apresentar coerência com a habilitação que o seu curso
proporciona, tendo como referência os estudos realizados no seu percurso.
Ao selecionar o tema, é importante atentar para questões como:

Os pontos acima, se bem refletidos, irão direcionar a elaboração do seu projeto. Sabe
por quê? Muitas vezes, temos uma ideia interessante, mas não é possível de ser estudada na
Educação Básica, devido à complexidade da temática. Pode até ser que, em alguns casos,
consigamos desenvolver em sala de aula, mas não encontramos materiais necessários para a
leitura sobre o assunto, e o projeto carece de fundamentação teórica, com limites não bem
delineados, muitas vezes confusos, até mesmo para o próprio professor. Por isso, há a
necessidade de levar em consideração essas observações no desenvolvimento de seu Projeto
de Ensino.
As sugestões de temas contemplam os diversos conteúdos da componente curricular
Matemática previstos para os Anos Finais do Ensino Fundamental e para o Ensino Médio,
dentre os quais podemos citar:

• Estatística e probabilidade;
• Medidas e grandezas;
• Sistemas e Conjuntos Numéricos;
• Geometria;
• Expressões Algébricas;
• Funções;
• Entre muitos outros.

É importante que o tema seja bem delimitado e condizente com a etapa e modalidade
de ensino para a qual será elaborado. Além disso, nesse momento você já poderá pensar na(s)
metodologia(s) de ensino da Educação Matemática que você julgar mais conveniente(s) para
abordagem do tema escolhido, também considerando a etapa e a modalidade de ensino para
o qual destina-se seu projeto.
Esta parte do projeto deverá conter, no mínimo, uma (1) e, no máximo, duas (2) laudas.

2.2 JUSTIFICATIVA
Na perspectiva de Marconi e Lakatos (2003, p. 219), uma justificativa “consiste numa
exposição sucinta, porém completa, das razões de ordem teórica e dos motivos de ordem
prática que tornam importante” uma dada ação ou pesquisa.
A justificativa fundamenta a escolha do tema e a motivação do Projeto. Para isso,
destaque a relevância da sua pesquisa, apresentando argumentos que identifiquem a
importância do tema proposto. Defenda sua proposta, apresente a finalidade do seu estudo,
convença o leitor de que seus propósitos são justos e merecem uma abordagem sistemática
e científica. É importante frisar que, por cursar uma licenciatura, futuramente, você atuará na
área do ensino, como professor. Assim, sua pesquisa deve ser relevante para essa área. Ao
apresentar os seus argumentos, é essencial fundamentá-los teoricamente, ou seja, apresentar
informações teóricas (citações e referências) que sustentem sua justificativa.
Vale ressaltar que a justificativa difere-se da fundamentação teórica. Assim, quando se
fala de abordagem de “razões de ordem teórica” na elaboração deste item, deve-se ter em
mente que não se deve explicitar ou aprofundar o referencial teórico, mas, sim, ressaltar sua
importância para as ações a serem desenvolvidas (MARCONI, LAKATOS, 2003).
Esta parte do projeto deverá conter, no mínimo, uma (1) e, no máximo, duas (2) laudas.
Nesta parte do trabalho, você deve especificar a quem o projeto se destina, ou seja,
aqueles que serão diretamente afetados/mobilizados/atendidos/contemplados com seu
desenvolvimento.
Importante observar, na definição dos participantes, o atendimento ao segmento da
Educação Básica para o qual seu curso de graduação o habilita para atuação. Assim, por
exemplo, se o seu curso licencia para atuar no Ensino Fundamental Anos Finais e Ensino
Médio, o Projeto de Ensino não pode ser direcionado à Educação Infantil ou Ensino
Fundamental Anos Iniciais.
Esta parte do projeto deverá conter, no máximo, meia (0,5) lauda.
2.3 PARTICIPANTES

2.4 OBJETIVOS

Toda pesquisa deve ter um objetivo determinado para saber o que se vai procurar e o
que se pretende alcançar, possibilitando o aumento dos conhecimentos sobre determinado
assunto (MARCONI; LAKATOS, 2003, p. 156).
Nesta etapa, você deve especificar qual o propósito, aquilo que se quer com o estudo
do tema e o que se pretende alcançar ao propor esse Projeto de Ensino para a Educação
Básica.

2.5 PROBLEMATIZAÇÃO
A problematização inicia-se a partir da observação das situações do cotidiano escolar
e de estudos já realizados, verificando-se dificuldades, questões conflitantes, possibilidade de
aprimoramento e outros fatores que podem delimitar um tópico de estudo e gerar uma
pergunta.
A noção de “problema” está atrelada a “uma dificuldade, teórica ou prática, no
conhecimento de alguma coisa de real importância, para a qual se deve encontrar uma
solução (MARCONI; LAKATOS, 2003, p. 159).
Formular o problema consiste em dizer, de maneira explícita, clara, compreensível e
operacional, qual a dificuldade encontrada e que se pretende resolver, limitando o seu campo
e apresentando suas características (MARCONI; LAKATOS, 2003, p. 127). Para desenvolver
este item, reflita e discorra: como o tema selecionado pode ser trabalhado para superar uma
dificuldade ou situação identificada no contexto escolar?
Dessa forma, para organizar este item, você deve primeiramente apresentar o
contexto observado, situar a dificuldade identificada e, por fim, apresentar reflexões capazes
de delinear o campo teórico dentro do qual serão buscadas soluções para o problema
motivador do projeto.
Esta parte do projeto deverá conter, no mínimo, uma (1) e, no máximo, duas (2) laudas.

2.6 REFERENCIAL TEÓRICO
Para Marconi e Lakatos (2003, p. 225), “pesquisa alguma parte da estaca zero”, assim
como qualquer ação pedagógica sempre estará baseada em algum conhecimento precedente.
A revisão bibliográfica é importante, pois fundamenta seu Projeto teoricamente e
favorece a definição de contornos mais precisos da problemática a ser estudada. Neste item,
você deve apresentar as principaisteorias que se relacionam com seu Projeto de Ensino. Cabe
à revisão bibliográfica a definição de termos e de conceitos essenciais para o trabalho, relatar
o que se diz sobre o objeto na atualidade, qual o enfoque que está recebendo hoje, quais
lacunas que ainda existem etc. Vale ressaltar que “a ciência lida com conceitos”, e os
“conceitos podem ter significados diferentes de acordo com o quadro de referência ou a
ciência que os emprega” (MARCONI, LAKATOS, 2003, p. 225), daí a necessidade deste item.
Nesta parte, você deverá discutir/analisar as ideias de autores diferentes que subsidiem
o tema que escolheu. Ou seja, você deverá pesquisar artigos, livros, dentre outros materiais
que tratam do tema escolhido.
Assim, para a elaboração da revisão bibliográfica, é necessário realizar um levantamento

de textos adequados e atualizados, referentes ao tema escolhido. Como sugestão para realizá-
la, você necessita tomar por base as leituras realizadas e elaborar um texto que contenha

referências a autores e obras que abordem a temática escolhida para a realização do Projeto
de Ensino.
A revisão bibliográfica de seu Projeto de Ensino, assim como de qualquer trabalho
acadêmico, dever ser pautada na utilização de fontes confiáveis. Além de materiais
convencionais, como livros e artigos de periódicos (revistas científicas), podem ser utilizados
trabalhos acadêmicos de relevância comprovada na área, como dissertações e teses. Vale
ressaltar que, dada a disseminação das tecnologias digitais de informação e comunicação, boa
parte do acesso a esses materiais é feita por meios digitais, na Internet, o que exige cuidado e
atenção na seleção das fontes, bem como a sua correta referenciação.
Em síntese, você deverá buscar autores e inseri-los no debate, por meio de citações
diretas e indiretas. É importante sempre referenciá-los, conforme as normas da ABNT. Nunca
copie as ideias do autor sem mencioná-los, pois a prática da apropriação de textos alheios
constitui plágio, crime com pena prevista em lei (Lei n.o 9.610).

13

114
A revisão bibliográfica deverá conter aspectos a respeito da Trajetória Hipotética de
Aprendizagem e do tema escolhido por você.
Esta parte do projeto deverá conter, no mínimo, quatro (4) e, no máximo, sete (7)
laudas.

2.7 METODOLOGIA

Neste item, você deve explicitar o desdobramento teórico-prático, fundamentado em
ações a serem desenvolvidas, e as estratégias necessárias para realizá-las.
Você deve observar as seguintes etapas:
• Planejamento: É nesse momento que se organiza as práticas, e se faz uma
ligação entre os conteúdos/abordagens e o contexto social. O
desencadeamento das ações ocorre por meio das perguntas: O que fazer?
Como fazer? Quem vai ajudar?
• Execução: É a descrição de como as atividades serão desenvolvidas, focando
em tudo que precisa ser feito para que o projeto de fato se efetive.
Considerando que o Projeto é voltado para a Educação Básica, você pode contemplar
diferentes abordagens: o uso de metodologias ativas e de tecnologias digitais; aulas práticas
e expositivo-dialogadas; elaboração de mapas conceituais; experimentação de técnicas e
materiais; soluções de problemas; estudos de caso; estudos dirigidos; trabalhos colaborativos
por meio das redes sociais (Facebook, Twitter, blogs), entre outros.
Caso esteja previsto o trabalho com materiais disponíveis na Internet, inclua os links
dos materiais que pretende utilizar.
Nesse item, você deverá apresentar a sua THA, que será constuída com base na etapa
escolar escolhida por você, utilizando o tema e aplicando a metodologia que você decidiu
aplicar. É importante que você retome os artigos indicados anteriormente, para observar a
estrutura de uma THA. Lembre-se de inserir a atividade/tarefa/situação problema que irá
conduzir sua THA, inserir as possíveis falas dos estudantes, os modos como você enquanto
professor conduziria a atividade e as dúvidas, quando mais detalhes você inserir na sua THA,
melhor ela ficará.
Esta etapa deve ter, no mínimo, quatro (4) laudas e, no máximo, sete (7) laudas.

2.8 CRONOGRAMA DO PROJETO

O tempo previsto para a execução do projeto se relaciona diretamente aos objetivos
propostos, no entanto não deve ser muito longo, pois pode causar desinteresse.
Dessa forma, ao prever o tempo para a realização do projeto, organize um cronograma
para realizar cada atividade prevista na Metodologia, o que pode ser feito desta forma:

Esta etapa deve conter, no mínimo, meia e, no máximo, uma (1) lauda.

2.9 RECURSOS HUMANOS E MATERIAIS

Prever a necessidade de recursos humanos e materiais proporciona a organização do
trabalho e o encaminhamento do estudo e da investigação, enriquecendo o Projeto na sua
totalidade. Nesta parte do trabalho, você deve elencar os recursos necessários para a
execução do Projeto.

Esta etapa deve conter, no mínimo, meia e, no máximo, uma (1) lauda.

2.10 AVALIAÇÃO
Avaliar um projeto é ter em mente que se tinha como objetivos traçados inicialmente
e verificar se eles foram atingidos (NOGUEIRA, 2008, p.70). Neste item, será necessário
descrever como ocorrerá a avaliação, indicando de forma clara os procedimentos e os seus
respectivos critérios.
Exemplos: construção de portfólio; montagem de exposição; observação periódica
registrada em diários de classe, entre outras possibilidades.

Esta etapa deve conter, no mínimo, meia e, no máximo, uma (1) lauda.

3. INFORMAÇÕES IMPORTANTES
1. O trabalho será realizado individualmente.
2. Importante: Você deverá postar o trabalho finalizado no AVA, o que deverá ser
feito na pasta específica da disciplina, obedecendo ao prazo limite de postagem,
conforme disposto no cronograma do curso. Não existe prorrogação para a
postagem da atividade.
3. O trabalho final que será postado no ambiente virtual de aprendizagem deve
conter de 14 até, no máximo, 23 laudas (considerando-se apenas o Projeto de
Ensino em si, excetuando-se os elementos